Escritor, cineasta, actor, director, formador

VELHOS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Velhos é o primer espetáculo da trilogia sobre a velhice. Os 8 personagens são bonecos de diferentes técnicas e tamanhos. Desde personagens maiores que uma pessoa até bonecos manipulados com um pé.

Estes velhos aqui reunidos, velhos personagens, mostram-se como são, não têm dúvidas, resistiram à prova do tempo à sua própria maneira. São capazes de coisas que eu sinto que são extraordinárias.  São homens velhos que estão aqui e ali. É fácil encontrá-los, talvez um dia sejamos nós . Na Argentina desde crianças chamamos à nossa mãe «velha». Os pais brincam com isso dizendo que os ofende, argumentando que os velhos são trapos, mas gostam porque sabem que esta expressão depreciativa está cheia de ternura. Eles sabem-no pelo tango.


FICHA TÉCNICA

AUTOR, CONSTRUTOR DE PERSONAGENS e DIRETORSERGIO MERCURIO

ATORES
ROSIMARI JACOMELLI
SERGIO MERCURIO

ASISTENTE DE DIRECAO

GERARDO SAAVEDRA

TÉCNICO DE LUZ, SOM e VIDEO

WAGNER CORREIA

Baixar ficha técnica

https://sergiomercurio.com.ar/web/wp-content/uploads/2022/09/fichatecnicaportugues.pdf

FOTOGRAFIAS

Baixar fotografías

https://sergiomercurio.com.ar/web/wp-content/uploads/2021/02/Viejos_fotos1.zip

https://sergiomercurio.com.ar/web/wp-content/uploads/2021/02/Viejos_fotos2.zip

https://sergiomercurio.com.ar/web/wp-content/uploads/2021/02/Viejos_fotos3.zip

CRÍTICAS

As personagens criadas por Sergio Mercurio gerem a cena. Passam sem esforço da brincadeira e do humor à reflexão. A sua forma de questionar – mesmo o próprio bonequeiro – põe em movimento mais uma consciência do que um parlamento. Quando questionam, estão a questionar para todos.

Um dos pontos altos de Mercurio é o desdobramento; esse diálogo com as suas marionetas em duas vozes quase simultâneas e claramente diferenciadas, nas quais se destaca como marionetista e ator. Tudo numa atmosfera em que o jogo e o humor ácido se alternam; num espaço de sonho há uma pausa para reflexão. E as suas marionetas, longe da passividade e do piscar fácil, afastam-se do seu papel aparentemente atribuído e tomam o palco.

Jorge Boccanera. Revista Nómada. Octubre de 2008

*O novo nasce da conformidade com o velho»

29 de agosto 2022- FESTLUSO TERESINA

.Ezra Pound.Um dos espetáculos que mais me comoveu no Festival de Teatro Lusófono, foi certamente o «Viejos»( velhos) de Sérgio Mercúrio, o argentino mais bem humorado e simpático que conheci na vida. Ele me disse: «brasileiro adora odiar argentinos ( leia_se futebol) e argentinos odeiam ter que amar os brasileiros»»Viejos», é um espetáculo cheio de verdades e ternura. Quando se fala do gênero teatro de boneco,se imagina logo algo feito para crianças _e por muitas vezes sem um rigor técnico e sem uma dramaturgia apropriada_onde bonecos «espanam»,como os manipuladores dizem,e ficam dizendo coisa com coisa, provocando as pessoas da plateia.Isso de certa forma,distanciam ainda mais as pessoas desse atrativo e belo jeito milenar de fazer teatro.O «Viejos» de Mercúrio e Rosimari Jacomelli ( a parceira dele em cena e na vida) é arrojado,dignifica esse ofício, criando distanciamento crítico, e através de uma personagem manipulada por um ser humano diz as verdades mais profundas e atingíveis, que sem que percebamos, já fomos atingidos por elas,como um raio,um corisco,uma flecha que partiu «atrás de flecha eterna». O poema «instantes» de Nadine Stair e atribuído à Jorge Luis Borges_ argentino e mundial_e negado pelo TRONCO, personagem divertido e irônico,é parte dessa dramaturgia, que coloca no centro da cena, toda a poesia e toda a dor de se envelhecer.Adaptar o corpo_ tempo, às gravidades do tempo e espaços, movem toda a motivação da composição teatral desse hermano,que adora a cultura e a arte brasileiras.Nem só de Pinóquio vive as personagens e o teatro de bonecos,mas sim de todas as palavras e gestos, que saem da boca e dos movimentos dos seus manipuladores. É lindo e comovente, assistir a um belo espetáculo de teatro de bonecos,eles continuam, depois que o espetáculo termina, ainda soprando nos nossos ouvidos suas verdades fortes e bem humoradas,que não fazem nossos narizes cresceram,mas sim, as nossas almas e nossos espíritos,querendo que uma dia, não muito distantes, viremos gente de verdade.Sem quaisquer manipulações no teatro da nossas vidas, pelos palcos do mundo inteiro Assim saí do teatro,depois de me deliciar com «Viejos», do grupo da Argentina. Como também,a sensação de ter saído com a percepção sensorial e a alma mais novas.Os argentinos da arte são bons companheiros,ninguém pode negar. Ninguém pode negar

ARIMATAN MARTINS

MATERIAL DE IMPRENSA

https://sergiomercurio.com.ar/web/wp-content/uploads/2022/09/5MATERIASVELHOS.pdf

VIDEO SÍNTESIS

BAIXAR VIDEO DIVULGACÃO

https://sergiomercurio.com.ar/web/wp-content/uploads/2022/09/Velhossintesis.2minuto.m4v

AVO E NETO (CENA COMPLETA)


PROJETO NETOS

Desenvolvido ao abrigo da Lei do Mecenato Cultural da cidade de Buenos Aires. NETOS reuniu milhares de jovens de escolas secundárias públicas e idosos de centros de aposentados com os seus netos. O projeto Netos é um encontro entre velhos e jovens no teatro.

Atualmente, algumas instituições, festivais e grupos de teatro de vários países incluindo Portugal, Brasil, e El Salvador estão a planear apresentar o Projecto Nietos.

Se estiver interessado neste projecto, por favor escreva para sergio.mercurio@gmail.com

Se agradece compartir

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email